Como família e amigos podem ajudar

Esta seção foi traduzida a partir do texto original em inglês, disponibilizado no site do Sands (stillbirth and neonatal death charity)< http://www.uk-sands.org/Support/For-family-and-friends.html >.

A morte de um bebê é uma experiência devastadora. Os efeitos da dor pode ser esmagadora e os pais podem ficar se sentindo confuso, desorientado, isolado e exausto.

Alguns pais dizem que nada poderia prepará-los para o choque causado pela morte do bebê, porque a grande expectativa que possuíam virou, em curto tempo, desespero e tristeza.

Você pode não ter conhecido o bebê, mas para os pais o bebê era uma pessoa real, que eles começaram a conhecer e amar durante os meses da gravidez. Embora você não possa ver uma morte real na família, existe uma perda real.

O sentimento de perda é tão profundo quanto a morte de um filho adulto ou mais velho. Além disso, esse sentimento é inesperado porque a morte não tem lugar no momento do nascimento.

Sentimentos dos pais

Os pais terão uma mistura de sentimentos, que são respostas normais a perda. Estes sentimentos podem incluir: choque, descrença, culpa (os pais podem achar que o bebê morreu por causa de algo que fizeram, ou não fizeram), isolamento (porque ninguém parece compreender a situação), a inveja e amargura (porque todo mundo parece estar grávida ou empurrando um carrinho de bebê), e raiva.

Como você pode ajudar

Entre em contato com eles. Não assuma que eles preferem ficar sozinho.

Não evite os pais – não evite a situação. Se você evitar, ela só vai fazê-los sentir mais isolado.

Você pode entrar em contato por carta, email ou telefone, para mostrar a sua preocupação. Os pais  na Inglaterra, muitas vezes, guardam mensagens e cartões de simpatia como forma de lembranças de seu bebê. Além das fotografias.

Se você está esperando um bebê, ou tem um bebê,  você pode achar que os pais  enlutados prefeririam que você não fosse visitá-los. Ligue para eles e pergunte. Eles podem não estar prontos para encontrar  você ou seu filho, ou podem ficar contentes de ver bebês vivos e saudáveis ​​e se ofender se você não visitá-los. Você não vai saber como eles se sentem se não entrar em contato com eles.

Visite pessoalmente e deixe-se guiar sobre o que fazer. Ofereça aos pais uma chance de falar sobre sua experiência. Lembre-se que a tristeza dos pais são semelhantes. Eles geralmente não precisam de muito incentivo para começarem a falar e isso ajuda muito.

Descubra se o bebê morto tem um nome para poder usá-lo durante a conversa com os pais. Isso faz o bebê parecer uma pessoa real. Pergunte se os pais têm uma foto do bebê. Não tenha medo de olhar para o bebê morto – a maioria dos bebês que morreram tragicamente como este, na foto parecem perfeitamente normais.

Tente não se envergonhar ou se sentir culpado se os pais choram. Não é você que provoca as lágrimas, elas estão esperando para serem derramadas. Não tenha medo de também chorar, você está mostrando que se importa.

É  recomendável encorajar outros amigos a procurarem os pais enlutados.

O que dizer

É mais importante ouvir os pais do que se preocupar em dizer a coisa “certa” e, certamente, não se preocupe se você acha que disse a coisa errada. É melhor tentar se comunicar e entender, do que não fazer essa tentativa com os pais.

Diga que você sente muito pelo que aconteceu com eles.

Diga que está disposto a falar sobre o bebê.

Lembre-se que pais enlutados podem ser muito sensíveis (podem, por um instante, não querer ouvir sobre a gravidez de um amigo em comum ou sobre a criança. Para ter certeza, você deve perguntar a eles, se eles desejam, ou não, saber).

Não diga que eles tem sorte, porque possuem outras crianças ou que podem ter outro. Nenhuma outra criança é ou será um substituto para a criança que morreu.

Não tente culpar ninguém pela morte do bebê, mesmo que os pais façam.

Não diga “Eu sei como você se sente”, a menos que você também perdeu um bebê ou criança.

Não dê conselhos sobre o que eles “devem fazer “, mas pode sugerir sobre o que eles “podem querer fazer”, se você sentir que é apropriado.

O luto continua

A recuperação do luto, a partir da morte de um bebê, leva muitos meses, até anos. Os pais não devem esperar “superar isso” em algumas semanas. Continue a oferecer apoio e amizade, mas se você achar que um, ou ambos os pais, necessita de apoio adicional, você pode sugerir que entre em contato com Sands localmente, para que eles possam se encontrar com outros pais cujo bebê morreu. Membros do Sands podem entender as necessidades dos pais e oferecer apoio a longo prazo.

Você também deve estar pronto para apoiar os pais nas gestações subseqüentes. Elas podem ser muito estressantes, quando os pais tem dificuldades para acreditar que tudo vai correr bem. Podem trazer de volta várias lembranças tristes do bebê que morreu.

Os pais podem precisar de atenção e compreensão nas datas de aniversários e em festas como o Natal e outras ocasiões especiais. Eles vão apreciá-lo enormemente se você é capaz de se lembrar dessas datas. Eles nunca vão esquecer do filho ou filha que morreu, mas o tempo passará e eles irão lembrar do bebê com menos tristeza e dor.

Se precisar de informações ou suporte, entre em contato conosco. Sands ajuda qualquer pessoa afetada pela morte de um bebê. Converse com alguém.